TRANSITCITY

Migrações e Racismo

As cidades são enclaves onde se concentram os habitantes excluídos das “geografias da privação”, sejam estas nacionais (fluxos internos) ou internacionais (fluxos externos) e motivadas por fatores económicos, geopolíticos ou mesmo ambientais. Na atualidade, a pluralidade de discursos sobre o “outro” tem vindo a polarizar-se, remarcando um ressurgimento de movimentos xenófobos e ultra-protecionistas. Esta situação é observável no reposicionamento de diversos partidos políticos e dos seus eleitorados, os quais manifestam uma nova sensibilidade às políticas de imigração, por vezes contaminada pelo medo e desconhecimento do “outro”. A esta realidade, soma-se uma gestão, por vezes insuficiente ou ineficiente, no que concerne às capacidades de receção de novos migrantes, criando-se situações de exclusão e segregação que favorecem a aparição de guetos ou bairros marginais na periferia urbana. Salientando a heterogeneidade dos migrantes, a sua pluralidade e diferença, encontramos por um lado o que poderíamos designar de “elites migratórias”, associadas ao trabalho altamente qualificado, e no seu contraponto, a mão-de-obra sem grandes qualificações. Estes grupos diversos vivem igualmente experiências distintas, que devem ser consideradas. Independentemente do grupo migratório, estes podem vir a participar da vida urbana, tanto como parte da sua integração, como pela sua ação direta-participativa. Convidamos à submissão de trabalhos que reflitam sobre estes e outros temas apresentados a seguir:

  • Fluxos urbanos
  • Etnicidade
  • Políticas de integração e exclusão
  • Centros e Periferias
  • Migrantes e movimentos migratórios
  • Racialização do espaço
  • Cidades não ocidentais
  • Refugiados
  • Patriotismos, nacionalismos e identidades nacionais
  • Expats: trabalhadores qualificados no exterior
Advertisements